sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Esboço

Sou a linha torta, que teima em sair da margem, fora de esquadro
Rabiscado e colorido a exaustão, até um dia ser esquecido.
O papel foi envelhecido pelo tempo, porém suas cores se mantêm intactas.
Talvez não seja tão colorido como poderia supor, mas a incerteza incomoda
Com suas linhas tortas e disformes, talvez não tenha tanto valor
Mas quem possui pode encontrar alguma serventia
Há aqueles, contudo, que decidem decifrar os arabescos, as trilhas sinuosas
E apagando um borrão e outro, e com um pouco mais de cor
É preciso ter cuidado em seu manuseio, pois a fragilidade do papel é grande.
O desenho vai ganhando contornos, forma , vida.
Porém o sábio, na ânsia pela perfeição, após retoques e mais retoques
Enfim percebe, a perfeição é um engano, que a beleza do desenho era justamente
As linhas tortas, fora de margem e esquadro... Porém já é tarde, resta apenas recolher-se
em meio a decadência e imaginar a beleza perdida de outrora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário